Menu

Transporte fretado: Amazul não apresenta medidas concretas e SINTPq prepara ação em defesa dos sindicalizados

Na manhã de ontem, dia 20, os diretores do SINTPq que atuam na Amazul, juntamente com o dirigente Régis Carvalho, foram recebidos na sede administrativa de São Paulo pelos comandantes José Amalth e José Cunha Couto. Durante a conversa, os representantes do sindicato levaram à direção da empresa a aflição que o fim do transporte fretado tem causado aos trabalhadores e os eminentes prejuízos futuros desse retrocesso.

Mesmo com as tentativas de sensibilizar o comando da Amazul, os representantes da empresa seguiram sem apresentar soluções concretas. Portanto, o SINTPq inicia neste momento os preparativos para a abertura de ação judicial em defesa dos profissionais de Aramar sindicalizados, que contribuem mensalmente com o sindicato e com a manutenção do seu departamento jurídico.

Caso a Amazul mude de postura e procure o sindicato antes da abertura da ação, o processo poderá ser reavaliado. Dessa forma, a empresa ainda tem a chance de buscar soluções efetivas para a situação.

Sem o fretado, além de prejuízos financeiros, os funcionários e funcionárias perderão qualidade de vida com as dificuldades de deslocamento. A segurança na região também estará comprometida com o considerável aumento de carros circulando, uma vez que muitos profissionais passariam a utilizar meios próprios.

O sindicato acredita que a Amazul terá consciência e fará esforços para solucionar o problema. Entretanto, o SINTPq precisa resguardar o direito dos seus associados e fará isso por meio da ação judicial a ser iniciada. Se você é sindicalizado, entre em contato (WhatsApp 19 97416-5418) e verifique se a sua filiação está regularizada para que seu nome conste na lista do processo.

voltar ao topo