Menu

Comunicação

Amazul: Reunião pré-processual no TRT é marcada para quarta-feira

Atendendo à solicitação do SINTPq, o Tribunal Regional do Trabalho agendou uma reunião pré-processual para a próxima quarta-feira, dia 24. A conversa acontece a partir das 14h30, na sede do Tribunal, em São Paulo.

O objetivo do encontro é buscar alternativas para a campanha salarial por meio da negociação entre as partes, contando com a mediação do TRT. O sindicato espera que empresa e governo mudem suas respectivas posturas e sejam capazes de construir um acordo, evitando novas mobilizações e greves.

Após a reunião, os funcionários e funcionárias serão informados dos resultados e nova assembleia deverá ser convocada.

Confira a resposta do TRT:

Conforme contato telefônico com o SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ATIVIDADES (DIRETAS E INDIRETAS) DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE CAMPINAS E REGIÃO - SINTPQ, na pessoa do Dr. Márcio Cremasco, informamos que o Documento Pré-Processual protocolado em 05/04/2019, foi registrado sob nº 650/2019, podendo seu andamento ser consultado no sítio deste E. TRT no seguinte endereço: https://aplicacoes8.trtsp.jus.br/flupp/public/

Reiteramos, ainda, que a reunião ocorrerá no dia 24/04/2019, às 14h30, no Edifício sede deste Regional, situado na Rua da Consolação, nº 1272, 1º andar.

Att.,
Murilo Elmer
Analista Judiciário – Área Judiciária
Seção Especializada em Dissídios Coletivos

IR 2019: Confira o cronograma do pagamento da restituição

A partir de junho, a Receita Federal inicia o pagamento das restituições do Imposto de Renda 2019. Os valores serão divididos em sete lotes. Quanto antes a declaração for feita pelo contribuinte, mais cedo ele receberá a restituição. 

Acompanhe o calendário:

 17/06/2019
 15/07/2019
 15/08/2019
 16/09/2019
 15/10/2019
 18/11/2019
 16/12/2019

*Data válida para as declarações processadas e sem pendência(s).

1º de maio unificado será no Vale do Anhangabaú

O Dia Internacional do Trabalhador será histórico este ano. Pela primeira vez, a CUT e demais centrais sindicais – Força Sindical, CTB, Intersindical, CSP-Conlutas, Nova Central, CGTB, CSB e UGT -, além das frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, estarão juntas no ato unificado do 1º de maio, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, a partir das 10h.

O evento conta com o apoio da Rádio Top FM, Rede Brasil Atual e TVT e terá apresentações artísticas e culturais. Entre os artistas confirmados estão Leci Brandão, Ludmilla, Simone e Simaria, Paula Fernandes, Toninho Geraes, Mistura Popular, Maiara e Maraísa, Kell Smith, e Júlia e Rafaela.

A mudança se dá por recomendação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), da Polícia Militar e outros órgãos públicos, a partir da configuração do evento e da expectativa de público deste ano já que, pela primeira vez na história, os movimentos e entidades sindicais – principalmente a CUT e a Força Sindical - organizam o Dia Internacional de Luta dos Trabalhadores e das Trabalhadoras em um único local.

A unidade das centrais se dá em torno da luta contra a reforma da Previdência proposta por Jair Bolsonaro (PSL) que, na prática, pode impedir os brasileiros de acessarem o direito à aposentadoria ao estabelecer regras difíceis de serem atingidas.

Neste sentido, as organizações também trazem como mote do evento a defesa dos direitos trabalhistas, a luta por emprego, direitos sociais, democracia e soberania nacional.

Confira as atividades no estado:

Osasco

6h30 - 11º Desafio dos Trabalhadores, tradicional corrida e caminhada de rua do dia 1º de maio, com concentração a partir das 6h30.

São Bernardo do Campo

Ação Inter-religiosa
9h - Concentração na Rua João Basso, 231, com procissão até a Igreja da Matriz
9h30 - Missa

Sorocaba

14h às 22h - O Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) organiza um ato político-cultural no Parque dos Espanhóis, com a presença de Ana Cañas, Detonautas, Francisco El Hombre, entre outros.

Campanha salarial: Amazul e governo desperdiçam oportunidade dada pelos trabalhadores

Em reunião nesta tarde, a direção da Amazul informou que foi notificada pela Advocacia Geral da União (AGU) sobre uma determinação ainda do governo Temer, de agosto de 2018, que proíbe reajustes nos benefícios das empresas estatais. Com isso, a contraproposta apresentada seguirá com 1,2% de reajuste salarial, mas com 0% nos benefícios.

Essa ridícula situação expõe a atual confusão vivenciada pelo governo, que verificou a mencionada determinação depois de já ter apresentado suas condições. Caso os trabalhadores tivessem aprovado a última contraproposta, neste momento estariam sendo informados de que não receberiam mais reajuste em seus benefícios.

Se algumas pessoas acreditavam que, dando-se mais tempo para a empresa, as condições oferecidas seriam melhoradas, ficou claro que não há mais o que esperar. Portanto, não restam opções, ou os funcionários se unem e iniciam um movimento expressivo, capaz de iniciar outro processo de dissídio coletivo, ou se conformam e aceitam esse tratamento desrespeitoso do governo, que sequer cumpre com a própria palavra.

Sobre o período paralisado na semana passada, de um dia e meio, a empresa afirmou que as horas não serão descontadas. Entretanto, deverão ser compensadas durante o ano. Nos próximos dias, o SINTPq convocará assembleias para discutir os rumos da campanha salarial com os funcionários e funcionárias.

Assinar este feed RSS