CPqD divulga informação errada e subestima reivindicação dos trabalhadores

13/02/2012

O CPqD divulgou nos últimos dias diversas informações  que não condizem com a realidade. A mais preocupante é de que o SinTPq não compareceu a uma reunião agendada para a última sexta-feira, dia 10. Na realidade, o convite foi feito, porém o SinTPq não confirmou presença para aquela data. Um dos motivos é o de que a gerência do Centro estava reunindo os funcionários e apresentando as novas condições para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). 

Sendo assim, o Sindicato pediu que a proposta viesse por escrito para avaliação. A posição do CPqD, de divulgar as condições antes da reunião, inviabilizou a necessidade do encontro, principalmente porque o aumento real não foi contemplado.

As condições acrescidas à proposta do ACT beneficiam uma pequena parcela de profissionais do Centro e não contemplam a reivindicação que levou os trabalhadores a decidirem pelo dissídio: o aumento real, que há 13 anos não é conquistado.

Os dez dias após a audiência no Tribunal Regional do Trabalho, que aconteceu no dia sete, serão para possibilidades de acordo. O Sindicato continua aberto ao diálogo, no entanto acordos só podem ser encaminhados se contemplarem o aumento real, acatando a decisão dos trabalhadores.

 

Na nova proposta do CPqD, somente três itens foram alterados:

Auxilio creche: reajuste de R$ 260 para R$ 300. (beneficia de 15% dos trabalhadores) 

Adicional de sobre aviso: Alterar do  pagamento  de 2 para 8 horas extras a cada 24 horas sobre aviso  (beneficia 25 trabalhadores)

Campanha de filiação: Autorização para o Sindicato fazer campanha de filiação nas instalações do CPqD dois dias ao ano.

 

O CPqD não procurou resolver o impasse da campanha salarial ao não atender a reivindicação de aumento real  e sua nova contraproposta atende pequena parcela dos trabalhadores do CPqD.

O Sindicato em nenhum momento se recusou a negociar com o CPqD, mas não descumprirá uma decisão da categoria que reivindica aumento real e aprovou a instauração de dissidio coletivo. Caso o CPqD sinalise com a proposta de aumento real reestabeleceremos a negociação ao contrário aguardaremos a decisão judicial.