CPqD: Sem reajuste e com demissões

25/07/2016

O SINTPq se reuniu na última quinta-feira, dia 21, com o RH do CPqD e foi informado que 28 demissões ocorreram em julho e os cortes previstos para este mês foram encerrados. Perante essa situação, o Sindicato reivindicou mais transparência por parte da empresa, pois sua falta de comunicação com os trabalhadores tem causado muita apreensão entre os mesmos.

O corte no quadro de funcionários ocorre justamente após o Centro receber mais de R$ 7 milhões em recursos do FUNTTEL/FINEP, de acordo com dados disponíveis no Portal da Transparência, e R$ 6 milhões da Oi, de um total de mais de R$ 9 milhões devidos pela empresa de telefonia.

A chegada desses recursos coloca em dúvida a real necessidade das recentes demissões. A escolha por demitir, mesmo após a entrada de recursos, deixa claro que os trabalhadores não são prioridade para a direção do CPqD.

Em meio a esse cenário de ataque aos trabalhadores, o SINTPq solicitou junto a empresa a reserva do auditório para a realização de uma assembleia no começo de agosto. O objetivo do sindicato é discutir as demissões e atual “crise” da instituição nesse encontro.

Durante as últimas campanhas salariais, o argumento da manutenção dos empregos tem sido usado para justificar propostas pífias de reajuste de salários e benefícios. Entretanto, mesmo sem praticar nenhuma correção nas remunerações desde 1º de novembro de 2014, a diretoria do Centro segue cortando postos e lançando seus profissionais nas estatísticas de desemprego.

Os trabalhadores do CPqD, que se dedicam diariamente ao avanço tecnológico nacional, não podem pagar pelos erros de gestão da diretoria. O Sindicato acredita que não será com demissões, e consequente perda da capacidade tecnológica, que a empresa conseguirá superar o atual cenário. Por isso, o SINTPq seguirá lutando em defesa dos empregos e direitos dos profissionais do CPqD.