CTC: Sem recompor inflação, mais uma reunião termina sem avanços

04/12/2015

A segunda rodada de negociação da campanha salarial 2015/2016 dos trabalhadores do CTC terminou sem avanços. No encontro, realizado na manhã desta sexta-feira, a empresa propôs um reajuste para os salários menor que a inflação e corte em benefícios dos que recebem salários mais baixos.

O SINTPq deixou claro para os negociadores da empresa que a proposta é ruim para os trabalhadores e para o próprio Centro, pois sem a recomposição da inflação o poder de compra dos salários é reduzido, situação que é inadmissível em uma empresa de excelência, como o CTC.

O sindicato defende ainda avanços nas cláusulas sociais da pauta de reivindicações, principalmente daquelas que não têm impacto financeiro para a empresa, e que retirar benefícios conquistados a duras penas só dificulta as negociações.

A justificativa da empresa para apresentar uma proposta que, na prática, reduz o salário dos seus funcionários é a crise econômica do país. No entanto, o CTC fez contratações esse ano, inaugurou um laboratório e tem um novo parceiro financeiro.

Em todas as empresas da base do SINTPq – que por sinal também enfrentam as consequências da desaceleração econômica – os trabalhadores receberam o reajuste inflacionário e, em alguns casos, até aumento real.

Uma nova reunião de negociação será realizada somente no dia 16 em razão da indisponibilidade dos negociadores da empresa, o que levará nossa campanha salarial para o próximo ano, uma vez que as atividades do CTC se encerram no dia 18. No entanto, a data-base já está garantida e o reajuste será retroativo à 1º de novembro.