SINTPq, CTC e comissão de funcionários discutem PPR em reunião

01/02/2017

O SINTPq se reuniu na última sexta-feira, dia 27, com representantes do CTC e a comissão eleita para tratar o Acordo Coletivo do PPR (Programa de Participação nos Resultados) desta safra, que será encerrada em março. Comissão e Sindicato já tinham se reunido no dia 7 de dezembro (confira ata da reunião) e acertado os pontos que seriam levados para essa conversa.

Infelizmente, o diálogo não teve um desfecho desejável, pois, ao invés de serem discutidos os pontos acertados na reunião anterior, um fato inusitado tomou conta da reunião. A empresa quis impor ao Sindicato uma proposta sem a necessidade de consultar os trabalhadores sobre o acordo de PPR.

O SINTPq sempre deixou claro para a empresa e para a comissão que essa discussão deveria ser levada aos trabalhadores e que não assinaria nenhum acordo de PPR sem que uma assembleia fosse realizada e os funcionários deliberassem sua decisão.  

Empresa e comissão dos funcionários não concordaram com a realização da assembleia, alegando que o grupo eleito já teria a representatividade para decidir sobre o PPR. O CTC afirmou ainda que não precisaria da assinatura do Sindicato para fechar o acordo.

O impasse persistiu e o SINTPq foi informado que, caso não aceitasse as condições impostas, empresa e comissão seguiriam com as tratativas e firmariam o acordo do PPR sem a participação e assinatura do Sindicato.

Por princípio e coerência, o SINTPq não assina acordos sem que os encaminhamentos sejam antes discutidos e votados pelos trabalhadores em assembleia. O fato dos prazos para o PPR estarem próximos do término não fará com que o Sindicato adote uma prática que contraria sua conduta.

A direção do CTC pretende seguir com sua prática extremamente desigual de distribuição do PPR, favorecendo as altas remunerações em um verdadeiro Robin Hood ao contrário. Por isso, o SINTPq não compactuará com tais condições sem que os funcionários possam manifestar suas opiniões e anseios.

Sindicato e comissão de funcionários acordaram anteriormente o debate da distribuição do PPR seria aprofundado no próximo acordo. Portanto, a direção do SINTPq segue sem entender por que empresa e comissão foram contra a assembleia.

O sindicato continua à disposição para um entendimento, mas não abrirá mão da prerrogativa de realização da assembleia.

Engenheiro de segurança do SINTPq visita instalações do Centro

Enquanto a reunião entre Sindicato, empresa e comissão transcorria, o engenheiro de segurança do trabalho contratado pelo SINTPq, Norton Martarello, realizou uma avaliação preliminar das instalações e condições de segurança do CTC.

Norton Martarello foi acompanhado por membros da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) e pelo engenheiro de segurança no trabalho que presta serviços ao CTC. Durante a visita, Martarello circulou pelo setor administrativo, laboratórios e ambulatório do Centro, observando condições de ergonomia, equipamentos de proteção, condições estruturais, o atendimento oferecido no setor ambulatorial, entre outros pontos.

Em função do mal tempo, as áreas de campo não puderam ser observadas. Para isso, uma nova visita será agendada e o engenheiro poderá aprofundar suas avaliações. O objetivo é agregar ao trabalho preventivo já realizado pela empresa e contribuir com a busca por condições de trabalho cada vez mais seguras e saudáveis.