SINTPq participa da posse de Luciana Santos, 1ª mulher a comandar o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

O sindicato entregou um documento com prioridades e propostas para o setor tecnológico, dando destaque para os centros de pesquisa e empresas públicas da categoria

05/01/2023

Diretor do SINTPq e profissional do CPQD, Silvio Spinella entrega à ministra propostas e prioridades levantadas pelo sindicato

No dia 2 de janeiro, a engenheira eletricista Luciana Santos assumiu o cargo de ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), tornando-se a primeira mulher a ocupar o posto. O SINTPq esteve presente na cerimônia de posse, sendo representado pelo seu diretor Silvio Spinella, que também é profissional do CPQD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações).

Após anos de negacionismo e cortes na ciência, o SINTPq recebeu com entusiasmo as declarações da nova ministra. O diretor sindical Silvio Spinella entregou para Luciana Santos um documento com as propostas e prioridades do sindicato para a ciência nacional. Nesse material, foi dado destaque para os centros de pesquisa e empresas públicas que compõem a base de representação do SINTPq, como CPQD, CNPEM, IPT e Amazul.

O presidente do SINTPq, José Paulo Porsani, entende o momento atual como uma grande oportunidade de avanços: "Luciana Santos já evidenciou que o MCTI terá uma nova postura, oposta ao obscurantismo e aos constantes cortes orçamentários do governo anterior. Precisamos trabalhar para que essa disposição seja convertida em melhorias para os profissionais da ciência, com valorização de suas carreiras, novas contratações e melhorias nas nossas estruturas científicas."

Em seu discurso de posse, a ministra elencou como prioridades da nova gestão a recomposição do orçamento da área e execução integral do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT); atualização dos valores das bolsas de pesquisa do CNPq; políticas para o acesso de jovens à universidade; inclusão de meninas e mulheres na ciência e o apoio a projetos estruturantes em parcerias com outros ministérios e instituições de fomento.

“Quero destacar nosso compromisso com a expansão e consolidação do Sistema Nacional de CT&I com redução das assimetrias regionais e ampliação do programa de bolsas do CNPq. Apoiaremos projetos estruturantes de complexos industriais tecnológicos e de inovação em áreas como saúde, informação, comunicação digital, energia, alimentos e Defesa. Daremos prioridade à estruturação de um programa integrado de desenvolvimento da Amazônia. Retomaremos o programa de satélites de sensoriamento remoto em parceria a China, viabilizando as missões CBERS 5 e 6”, listou a ministra.

Sobre Luciana Santos

Natural do Recife e atual presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos é engenheira eletricista formada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Foi a primeira mulher a ocupar o cargo de vice-governadora de Pernambuco, eleita em 2018. Luciana também presidiu o Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (1995-1996); foi deputada estadual de Pernambuco (1997-2000); prefeita de Olinda por dois mandatos consecutivos (2001-2008); secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco (2009-2010) e deputada federal por dois mandatos consecutivos (2011-2018).