Menu

CPqD: Após retrocesso no plano médico, SINTPq prepara ação em defesa dos sindicalizados

Recentemente, a direção do CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações) impôs aos seus funcionários uma coparticipação de 30% sobre os custos de exames e atendimentos médicos. Após assembleia com seus associados, realizada no dia 24 de abril, o SINTPq definiu ações para protegê-los desse grande retrocesso.

Inicialmente, será aberta nova negociação com o CPqD para evitar os prejuízos da coparticipação. Caso não haja acordo, o sindicato está autorizado a buscar a Justiça do Trabalho e representar seus sócios em uma ação coletiva.

O contrato do CPqD com a Unimed tem mais de 30 anos e a coparticipação nunca foi aplicada ou cogitada nesse período. Além disso, para a maioria dos funcionários sempre foi exigida a participação financeira por meio da TPPM (Tabela Percentual de Participação Mútua), sendo que os reajustes dessa contribuição nunca foram discutidos com os empregados.

Dessa forma, a assembleia entendeu como inaceitável a recente alteração no benefício, deixando claro que a crise financeira do CPqD não pode ser resolvida com o estrangulamento financeiro de seus funcionários.

Com a "reforma" trabalhista e a nova realidade sindical, o SINTPq, mais do que nunca, priorizará seus associados, pois são eles que garantem o funcionamento da instituição e sua representatividade perante a categoria. Dessa forma, os sindicalizados serão os beneficiários das futuras ações judiciais ou de medidas do sindicato relacionadas a problemas ocorridos fora das campanhas salariais.

Amparadas pela nova lei, diversas empresas da base estão atacando benefícios e impondo graves retrocessos aos empregados. Se você ainda não é sindicalizado, reflita sobre essa situação e torne-se mais um aliado do SINTPq na luta por melhores condições de trabalho.

voltar ao topo