Fim da estabilidade do PPE inicia demissões no IPT

19/04/2017

Com o final da estabilidade garantida pelo Programa de Proteção ao Emprego (PPE), o IPT começou mais um processo de desmonte da Instituição. As incertezas e preocupações das IPTeanas e IPTeanos com as demissões, manifestadas durante todo o segundo semestre de 2016, começaram a se tornar realidade.

Pessoas sendo demitidas sem transparência, sem coerência, sem justificativas concretas e o pior, usando como argumentos motivações desrespeitosas, provavelmente motivadas por ranço pessoal aos profissionais que se dedicaram aos seus trabalhos. Essas motivações foram escritas nas cartas que comunicaram os desligamentos e apontam incompetência técnica e incapacidade de trabalho em equipe.

Como pode o IPT apontar essas motivações para trabalhadores que foram muito bem avaliados durante anos? Mais uma vez a “Caça às Bruxas” parece ser o motivo para justificar demissões de desafetos.

Merecemos um tratamento respeitoso e precisamos resgatar nossa dignidade. Processos passados de remanejamentos internos sempre mostraram efeitos positivos. Infelizmente, o IPT deixou de ter essa prática e competências são desperdiçadas.

Devemos manter nossa unidade e não permitir que o medo impere. Juntos somos mais fortes e não vamos permitir que a incompetência de gestão de pessoas, área tão desprestigiada que há meses não possui um Diretor, acabe com o IPT. Hoje, a DON demite quem a chefia indica e a DAF assina o cheque para economizar na Folha. Onde está o responsável pela DPS com competência para avaliar esses casos?

Plano de Saúde
O primeiro pregão para contratação de um Plano de Saúde deu vazio, ou seja, não apareceram empresas interessadas.

O SINTPq reafirma a decisão da última assembleia e não vai aceitar nenhum tipo de chantagem, seja por parte da administradora do plano ou da operadora. A não concordância com os reajustes negociados unilateralmente entre o IPT e a ADMIX, o primeiro de 55% ou o segundo de 30%, será alvo das ações cabíveis.

Só para relembrar, o IPT ainda não se posicionou com relação a devolução do percentual descontado indevidamente dos nossos salários. Informações de hoje de manhã da Coordenadora de RH são de que está tudo pronto para a devolução, bastando apenas a autorização para o crédito em conta. Cadê nosso dinheiro?

O que fazer em tempo de incertezas?
O fato é que a incerteza de como será a continuidade do Plano de Saúde afeta a muitos. A questão financeira do custo é muito importante, mas não é o único aspecto preocupante. Aqueles que estão em tratamentos e empregadas grávidas que se aproximam do parto são os mais aflitos.

O IPT deveria se preocupar com isso desde sempre e fazer editais e licitações por períodos mais longos em serviços que não podem sofrer descontinuidade! Ao invés disso, a empresa faz contrato de apenas 15 meses. Parece que tudo é feito para colocar em constante ameaça o principal benefício dos empregados!

Greve Geral dia 28 de abril!
Centrais Sindicais, Sindicatos, Associações, Movimentos Sociais estão unidos em todo País na defesa dos interesses da Classe Trabalhadora e das minorias.

O SINTPq tem participado de todos os movimentos, dando publicidade através de seu site de todo calendário proposto, e seguirá as orientações da Central Sindical a qual é filiado (CUT).

Está chegando o grande dia de mobilização nacional contra as ameaças ao povo brasileiro. Vamos dizer não para:

· Reforma da previdência;
· Reforma trabalhista;
· Terceirização irrestrita;
· Fim do MCTI e corte de verbas para pesquisa.

O SINTPq participa e apoia a Greve Geral do próximo dia 28 de abril e convoca todos os trabalhadores do IPT a aderirem a esse justo movimento de cidadania.

NENHUM DIREITO A MENOS – GREVE GERAL 28 DE ABRIL