SINTPq e CPqD iniciam negociações da campanha salarial

28/10/2016

As negociações da campanha salarial 2016/17 foram iniciadas ontem (27) em reunião com representantes do CPqD e do Sindicato. Nas conversas iniciais, os itens econômicos foram definidos como prioritários no processo negocial e outras duas reuniões foram agendadas para os dias 3 e 4 de novembro, às 8h e 16h, respectivamente. Nesses próximos encontros, a empresa deverá apresentar sua proposta oficial.

Apesar de não levar uma proposta para a mesa de negociação, a direção do CPqD fez questão de apresentar suas premissas, manifestando a intenção de recompor a inflação nos salários em duas parcelas. O primeiro pagamento seria feito em novembro e o segundo após seis meses, sem retroatividade.

Em relação aos benefícios econômicos, os valores e formas de pagamento ainda estão sendo debatidos entre Sindicato e empresa.

Nas demais discussões em pauta, a empresa garantiu a data-base e a manutenção do atual acordo coletivo até a assinatura de um novo documento.

Campanha salarial 2015
A direção do CPqD manifestou interesse em negociar o acordo coletivo de 2015, que segue em dissídio na Justiça do Trabalho. A empresa novamente não apresentou uma proposta, mas deixou clara a premissa de condicionar o reajuste ao desempenho econômico do Centro no ano de 2016, sem qualquer retroatividade. Junto a essa condição, os representantes do CPqD adiantaram que os resultados financeiros não serão positivos, deixando subentendido que os índices oferecidos estarão aquém de qualquer expectativa.

Desrespeito aos trabalhadores
O SINTPq reagiu com indignação aos posicionamentos apresentados pela empresa e cobrou por mais respeito aos profissionais da instituição. A direção do CPqD demonstra ignorar os prejuízos enfrentados diariamente por seus funcionários, que desde novembro de 2014 estão com seus salários e benefícios congelados.

Desconsiderar o princípio da retroatividade e sinalizar uma oferta irrisória para a campanha salarial de 2015 frustra qualquer expectativa dos trabalhadores, que representam justamente o patrimônio mais importante e indispensável do Centro.

O SINTPq espera que nas próximas reuniões a empresa reveja sua postura e apresente uma proposta digna aos seus funcionários.

Assim que a direção do CPqD apresentar sua proposta oficial, uma assembleia será convocada para que os trabalhadores deliberem sua aprovação ou recusa. Fique atento aos próximos comunicados e ajude o SINTPq durante as negociações. Somente com a participação de todos será possível superar este momento de dificuldade.