SINTPq participa da Semana Municipal da Ciência e Tecnologia de São Paulo; Confira a programação

22/09/2021

No mês de outubro, em vários estados do país, teremos atividades por conta da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Na cidade de São Paulo, o Fórum Permanente em Defesa da Ciência, da Tecnologia e da Inovação promove a Semana com o tema "Inovação em Políticas Públicas para Cidades e Comunidades Sustentáveis". O evento ocorrerá nos dias 19, 20, 21 e 22 de outubro, no auditório virtual da Câmara Municipal de São Paulo.

No dia 19 de outubro, das 11h30 às 13h00, teremos a Abertura da Semana e, atendendo à solicitação das entidades que compõem o Fórum, a Câmara Municipal homenageará, com um voto de júbilo, os Institutos Butantan e Adolfo Lutz pela presença marcante e ações em prol da qualidade de vida da população paulistana por conta do advento da pandemia do COVID-19. Esta homenagem estende-se às demais instituições públicas que compõem o Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação que, cada vez mais, deve ser prestigiado e apoiado.

Confira a programação:

19 de outubro

11h30 às 13h00 - ABERTURA

  • Eliseu Gabriel - Vereador

Homenagem ao Instituto Butantan e ao Instituto Adolfo Lutz

  • João Paulo Feijão Teixeira – Presidente da Associação de Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo – APqC

Importância do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação para a proposição de Políticas Públicas

14h30 às 16h00 - GESTÃO DE RISCOS E DESASTRES

O crescimento das cidades, em especial nas áreas periféricas, tem se caracterizado pela ausência de um processo adequado de planejamento do uso e ocupação do solo, desconsiderando os aspectos do meio físico e sem uma estrutura de governança que integre as políticas setoriais dessas cidades, com destaque para as relacionadas à Gestão de Riscos e Desastres

  • Coordenação - Ronaldo Malheiros Figueira - Geólogo da PMSP - Sindicato dos Geólogos de São Paulo – SIGESP - Federação Brasileira de Geólogos - FEBRAGEO
  • Eduardo Soares de Macedo – Pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo – IPT
  • Camila Duelis Viana - Coordenação Municipal de Defesa Civil – PMSP
  • Professor Fernando Rocha Nogueira – Laboratório de Gestão de Riscos – LabGRis – Universidade Federal do ABC

20 de outubro de 2021

11h30 às 13h00 - HABITAÇÃO E RECUPERAÇÃO DE ASSENTAMENTOS URBANOS PRECÁRIOS

A cidade de São Paulo mostra, de forma eloquente, as desigualdades e as precárias condições de vida da população pobre. Os mecanismos formais de acesso à terra, seja pela via do mercado seja pela via das políticas públicas, sempre foram insuficientes e atenderam apenas parte das necessidades da população por meio de soluções habitacionais de baixa qualidade e com um escasso grau de acesso e de integração à infraestrutura e aos equipamentos urbanos.

Nesse contexto, o acesso à habitação só se viabilizou por meio de processo de ocupação de terras ociosas e da autoconstrução da moradia, com sua segurança física comprometida pela ausência de técnicas e de materiais adequados, gerando assentamentos urbanos precários. Requalificar esses assentamentos, integrando-os ao território da cidade, com melhoria da qualidade de vida de seus moradores, é um desafio que pode contar com o suporte do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação de São Paulo, em diferentes vertentes, do que chamamos de ambiente construído.

  • Coordenação - Ros Mari Zenha (Pesquisadora do IPT e Presidenta da Associação dos Trabalhadores do IPT - Assipt)
  • Anderson Kazuo Nakano – Arquiteto Urbanista e Coordenador do Observatório de Lutas Urbanas, Instituto das Cidades, Universidade Federal de São Paulo - Unifesp
  • Rafael Negreiro Dantas de Lima – Defensor Público, Núcleo Especializado de Habitação e Urbanismo, Defensoria Pública de São Paulo
  • Edinilson Ferreira dos Santos - Coordenador de Projetos Socioambientais - Movimento de Defesa dos Direitos dos Moradores em Núcleos Habitacionais de Santo André (MDDF)

14h30 às 16h00 - TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO: SUPORTE ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS

Os avanços da ciência e da tecnologia têm produzido equipamentos e instrumental que permitem a obtenção de grande volume de dados nos diferentes campos do conhecimento, sua sistematização, armazenamento e processamento em alta velocidade, volume de informações geoespaciais (georreferenciadas) fundamentais para o planejamento do uso e ocupação dos territórios das cidades com vista ao desenvolvimento econômico e à melhoria da qualidade de vida da população. A disponibilização dessas tecnologias e de dados e informações geoespaciais, por meio das diversas instituições públicas que compõem o Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação, em áreas como saúde, meio ambiente, uso e ocupação do solo, desastres naturais, recursos hídricos e saneamento, contribuem, de forma estratégica, para a formulação e implementação das políticas públicas na cidade de São Paulo.

  • Coordenação: Addolorata Colariccio (Pesquisadora do Instituto Biológico –Associação dos Pesquisadores Científicos de São Paulo - ApqC) e José Luiz Albuquerque Filho (Pesquisador do IPT – Sindicato dos Geólogos de São Paulo – Sigesp – Associação dos Trabalhadores do IPT – Assipt)
  • Alexandre Modonezi – Secretário Municipal das Subprefeituras – PMSP
  • Luciana Pascarelli – Coordenadoria de Produção e Análise de Informação – Geoinfo - Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento – PMSP
  • Maria Cristina Machado Domingues – Pesquisadora e Diretora do Centro Técnico de Tecnologias Digitais do IPT
  • Monica Pavão – Pesquisadora do Instituto de Pesquisas Ambientais – IPA

21 de outubro

11h30 às 13h00 - MEIO AMBIENTE URBANO E MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Conciliar crescimento urbano com sustentabilidade das cidades tem se mostrado um grande desafio nos dias atuais. Prever e mitigar, por meio de estudos realizados nas áreas da Geologia, Climatologia e Meio Ambiente, como as cidades serão afetadas a diferentes condições climáticas, é o papel do Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação.

A geração de conhecimento oriunda dos Institutos Públicos contribui para formulação de políticas públicas, atendendo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, promovendo a melhoria da qualidade ambiental das cidades, tornando-as mais sustentáveis e resilientes.

  • Coordenação: Patricia Clissa (Pesquisadora do Instituto Butantan – Associação dos Pesquisadores Científicos de São Paulo – ApqC)
  • Tadeu Badaró – Promotor Público – Grupo de Atuação Especial em Defesa do Meio Ambiente -GAEMA – Ministério Público de São Paulo – MPSP
  • Carlos Bocuhy – Ambientalista e Presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental – PROAM
  • Laura Ceneviva – Arquiteta Urbanista, Assessora Técnica da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente – PMSP e Coordenadora Executiva do Plano de Ação climática do Município de São Paulo
  • Gustavo Armani - Pesquisador do Instituto de Pesquisas Ambientais-IPA

14h30 às 16h00 - INOVAÇÃO E QUALIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE PÚBLICA

A atenção integral à saúde, e não somente aos cuidados assistenciais, passou a ser um direito de todos os brasileiros, desde a gestação e por toda a vida, com foco na saúde com qualidade de vida, visando a prevenção e a promoção da saúde.

Em um cenário de crescente demanda gerada pela crise econômica e social agravada ainda mais pela pandemia é fundamental que se envide esforços no desenvolvimento científico, tecnológico e de inovações que permitam o acesso da população mais vulnerável a uma assistência e promoção de saúde pública de qualidade.

  • Coordenação: Luciana Casciny Pacífico (Pesquisadora do IPT)
  • Sandra Coccuzzo S. Vessoni - Pesquisadora Científica e Diretora do Centro de Desenvolvimento Científico do Instituto Butantan
  • Marco Antonio Bego - Diretor Executivo do Instituto de Radiologia (InRad) e do Núcleo de Inovação Tecnológica INOVAHC do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP).
  • Arnaldo Hossepian Junior – Subprocurador Geral de Justiça de Relações Institucionais – Ministério Público do Estado de São Paulo, Conselheiro e Supervisor do Comitê Executivo do Fórum Nacional da Saúde do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), entre 2015 e 2019, e atual membro do mesmo Comitê.
  • Francisca Ivaneide de Carvalho – Representante do Movimento Popular de Saúde de Sapopemba

22 de outubro

11h30 às 13h00 - ENERGIA E MOBILIDADE URBANA

Dentre os principais usos finais de energia nas grandes metrópoles está a mobilidade urbana, também a principal fonte de emissão de gases de efeito estufa e grande consumidor de energia.

Portanto, cabe uma nova compreensão daquilo que compõe a complexa relação entre os direitos dos cidadãos e as capacidades dos gestores públicos para prover acesso a este bem, de forma sustentável para a cidade.

  • Coordenação: Oswaldo Sanchez Junior (Pesquisador do IPT e Associação dos Trabalhadores do IPT – Assipt) e Felipe Jaloretto (Pesquisador do IPT)
  • Celio Bermann – Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Energia da USP
  • Rafael Gândara Calabria – Conselho Municipal de Transporte e Trânsito e Pesquisador em Mobilidade Urbana pelo IDEC – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor
  • Estela Waksberg Guerrini – Coordenadora do Núcleo Especializado de Defesa do Consumidor – Defensoria Pública de São Paulo
  • Simão Saura Neto – Superintendente da São Paulo Transportes
  • Maria de Lourdes Andrade de Souza – Diretora do Instituto Lia Esperança

14h30 às 16h00 - DESAFIOS ENFRENTADOS PELO SISTEMA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO EM SÃO PAULO: O QUE O LEGISLATIVO MUNICIPAL ESPERA DOS TRABALHADORES DO CONHECIMENTO?

Construir cidades inclusivas e igualitárias é um dos desafios que se enfrenta em todas as sociedades do mundo. Mas por que os legisladores utilizam tão pouco o Sistema de CTI da Cidade de São Paulo? O que os parlamentares da Câmara Municipal de São Paulo esperam como contribuição dos trabalhadores do conhecimento?

  • Glauco Arbix – Professor da USP e Coordenador do Observatório de
  • Inovação do Instituto de Estudos Avançados da USP – IEAUSP
  • Ros Mari Zenha (Pesquisadora do IPT e Presidenta da Associação dos
  • Trabalhadores do IPT - Assipt)
  • João Paulo Feijão Teixeira – Presidente da Associação de Pesquisadores
  • do Estado de São Paulo – ApqC
  • Eliseu Gabriel - Vereador da Câmara Municipal de São Paulo
  • Leitura e aprovação da Carta de Anchieta