Trabalhadores do IPT exigem o mesmo reajuste praticado para data base de maio

25/08/2015

Na manhã de hoje (25), os trabalhadores do IPT participaram da assembleia convocada pelo sindicato e aprovaram a instauração de dissídio coletivo por ampla maioria. A decisão se deve ao fato do IPT não concordar em reajustar os salários e benefícios no mesmo patamar do que foi praticado pelas empresas METRO, SABESP, CETESB e CPTM em maio de 2015.

Os funcionários deram o próximo dia de pagamento como prazo para que a empresa aplique o índice oferecido por liberalidade ou será realizada uma GREVE a partir do dia 8 de setembro, visando acelerar o andamento do processo de dissídio coletivo.

A diferença entre a proposta da empresa e o reivindicado é de apenas 1% nos salários e benefícios melhorados.

A diretoria do IPT e o novo Diretor de Processos e Pessoas, Tércio (que foi inserido no IPT pelo Vice-Governador e Secretário da Pasta), se manifestaram a favor das reivindicações dos empregados, mas não conseguiram aprovar junto aos secretários de Planejamento e Fazenda os tópicos reivindicados. Entretanto, estes mesmos secretários e o governador Alckimin aceitaram as reivindicações das empresas da data base de maio.

O custo financeiro do reivindicado para a empresa é da ordem de R$50.000,00 (mais encargos) nos salários dos empregados. Para o trabalhador, significa ter o reajuste do seu salário de acordo com a inflação do período.

Mobilização em alta no IPT no dia 27 às 10h - Recepção aos conselheiros

As três assembleias dos empregados do IPT, realizadas durante a Campanha Salarial 2015, vem obtendo cada vez mais participação, mostrando claramente que a categoria está mobilizada e respondendo positivamente as chamadas do SINTPq.

Na próxima quinta-feira (27) às 10h realizaremos outra mobilização. Será a RECEPÇÃO dos membros do Conselho de Administração do IPT, que virão ao instituto para sua reunião mensal. O Sindicato critica o alto valor pago a cada um dos onze conselheiros (cerca de R$6.000,00) para participar de uma reunião mensal. Custo anual estimado em R$700.000,00.

Empregados prontos para a luta

Na assembleia de hoje, a presença maciça e determinação em cada olhar se fez presente! Ficou evidente que a vontade era de partir para uma GREVE imediata. A capacidade de explorar todas as vias negociais fez-se valer e a discussão evoluiu ao ponto de uma proposta ser construída, permitindo a empresa evitar prejuízos aos empregados antecipando parte da inflação do período enquanto recorremos à justiça, evitando assim perdas acumuladas nesta base.

Estamos certos e firmes de que se não houver a antecipação a partir do dia 08 de setembro, a GREVE no IPT será realizada e mais uma vez seus trabalhadores provarão que a mobilização é fundamental para o fortalecimento da categoria!!!

Fique atento aos informes do sindicato!

Converse com seus colegas que não foram estiveram hoje na assembleia sobre a importância da participação de cada um!

Clique aqui e sindicalize-se!