Diretoria do IPT apresenta contraproposta de 0% novamente

07/05/2021

Com mais uma poderão pedir música no Fantástico

No dia 07.04.2021 ocorreu a primeira rodada da negociação salarial do IPT, estiveram presentas na reunião Luciana Alves (CGPe-IPT), Ana Kelly de Lima Matos Natali (AJ-IPT), Francisco Souto (LP-IPT), Hector David Rubilar La Vega (DPEB-IPT), José Paulo Porsani (SINTPq - Presidente), Márcio Martins da Silva (SINTPq - Diretor), Priscila Rodrigues Melo Leal (SINTPq-Diretora) e Regis Norberto Carvalho (SINTPq - Diretor). Como já é um hábito, o IPT apresentou um ofício da CPS - Comissão de Política Salarial do Governo do Estado para justificar a recusa de reajuste inflacionário, por qualquer índice, dos salários e benefícios dos trabalhadores do IPT, nos trazendo a contraproposta de 0% de reajuste.

O SINTPq lembrou à Comissão de Negociação que não foram realizados reajustes inflacionários nos salários e benefícios em 2020, que a inflação do período 2020-2021 e a alta nos preços impactam a sobrevivência dos trabalhadores, bem como o custo com a saúde neste momento de pandemia onde os insumos se tornaram escassos e mais caros. O DIEESE apurou acréscimo de 20% do custo da cesta básica entre mar/20 e mar/21, para se ter uma base do aumento do custo de vida das famílias. Também questionamos o porquê da negativa do Instituto se este apresentou redução de despesa de 12%, com diferença de R/D positivo de 4%. Este saldo pode e deve ser usado pelo IPT no investimento de seu bem mais precioso: seus empregados.

Os trabalhadores do IPT vêm há mais de um ano, ultrapassando seus limites individuais pela manutenção dos faturamentos e missão do Instituto, aguentando uma alta absurda dos preços dos alimentos, aluguéis, equipamentos eletrônicos necessários para o teletrabalho e auto custeados, energia (gás e luz), transportes e carga de trabalho. Tudo isso e sequer recebem um aceno da direção que seja solidário aos seus esforços. A diretoria do IPT resume-se a respostas burocráticas e alinhadas à necropolítica do governo do Estado de São Paulo, de redução do gasto público em plena pandemia.

Em reunião solicitamos à Comissão de Negociação que leve à direção do IPT nosso pleito, e que a diretoria do Instituto negocie com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, na figura da Sra. Patrícia Ellen, para que esta intervenha junto ao Governo do Estado e solicite autorização de utilizar recursos próprios para custear a recomposição inflacionária de salários e benefícios dos empregados do IPT.

Até a data de publicação deste boletim, não recebemos a resposta formal ao ofício SINTPQCT21MARÇO04#01 de 04/03/2021, que trata da manutenção de data base, manutenção do atual acordo coletivo de trabalho até a celebração de novo ACT e início das negociações.