CPqD: Assembleia dividida aprova ACT

21/11/2013

trabalhadores da Fundação CPqD aprovaram na última segunda-feira, dia 18, a contraproposta da empresa para a campanha salarial 2013/2015. O novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) terá duração de dois anos, com discussão apenas das cláusulas econômicas em 2014 e dos termos da carta de compromisso.

A divisão no resultado da aceitação ou não da proposta do CPqD mostra que, apesar de conquistarmos aumento real, compensação de dias pontes, aumento na licença paternidade e vários pontos que serão tratados durante 2014, uma boa parte dos trabalhadores sinalizou que a proposta poderia ser melhor.

O reajuste salarial será de 6%, sendo 5,84% do IPCA e 0,16% de aumento real. Apesar do pequeno valor, a recomposição representa a quebra de um paradigma praticado pela instituição, de não oferecer aumento real aos seus trabalhadores.

Os funcionários conquistaram ainda a ampliação da licença paternidade, que será de 15 dias corridos, a compensação de dias pontes para os feriados que caírem as terças ou quintas-feiras, conforme plano que será apresentado pelo CPqD, além da assinatura de uma carta compromisso com os seguintes itens:

1. Análise do InovaPrev para adesão dos trabalhadores contratados a partir de março de 2013, período em que o CPqDPrev já estava fechado para novas adesões e o InovaPrev ainda não estava disponível;

2. Pesquisa de satisfação com os funcionários sobre o auxílio-medicamento, Garantemed, e retomada das discussões em prol de melhorias;

3. Retomada do debate sobre as horas de deslocamento;

4. Apresentação de redesenho para o CPqD Incentivo.

O novo ACT apresentará mudanças também quanto ao pagamento do 13º salário. A antecipação só poderá ser feita aos trabalhadores que gozarem férias entre janeiro e novembro. Para a antecipação o funcionário deverá também informar o interesse no momento de solicitação das férias. A medida é válida apenas para o ano de 2014 e voltará a ser debatido com os trabalhadores.