CPqD desenvolve chips para comunicação óptica

30/07/2013

PqD está iniciando dois projetos na área de microeletrônica: o design de circuitos integrados avançados para as placas utilizadas na fabricação de equipamentos para sistemas de comunicação óptica. Estratégicos para a indústria brasileira que atua nesse setor, e que hoje depende de componentes importados, com poucos fornecedores no mundo , esses projetos representam um passo fundamental para a autonomia e a competitividade do país na área de sistemas ópticos.

Um dos circuitos integrados em desenvolvimento utiliza tecnologia de 16 nanômetros (um nanômetro é igual a um milésimo de milímetro) e tem cerca de 100 milhões de portas lógicas (gates). “É uma tecnologia avançada e um projeto bastante complexo, porque envolve um grande número de portas lógicas que são construídas com um transistor muito pequeno”, explica Eudes Prado Lopes Filho, pesquisador do CPqD especializado em microeletrônica.

O projeto, que conta com o apoio do Funttel (Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações) do Ministério das Comunicações, tem duração prevista de três anos, devendo ser concluído no final de 2015. O resultado será um processador de sinais digitais (DSP) para módulos transceptores ópticos que realizam a transmissão por fibra óptica com tecnologia de modulação coerente.

O outro projeto, também de três anos de duração, conta com recursos do BNDES e tem como objetivo o desenvolvimento de um processador OTN (Optical Transport Network) utilizando tecnologia de 40 nanômetros e com aproximadamente 40 milhões de portas lógicas. Seu papel é fazer a manipulação e combinação de sinais com diferentes taxas de transmissão e protocolos distintos, transmitindo-os em seguida a 100 Gbits por segundo.

Para desenvolver esses dois projetos, o CPqD está montando uma equipe de profissionais com experiência na indústria de microeletrônica, serão cerca de 40 pessoas ao todo. Os circuitos integrados projetados serão produzidos pela TSMC - Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, fabricante independente (foundry) de chips dedicados.

Fonte: Decision Report