CPqD MTE

08/02/2010

de janeiro,  esteve no Ministério Público do Trabalho para, junto com a empresa,  discutir a terceirização de atividades fins no CPqD.

Foi uma longa discussão, com o CPqD afirmando que não terceiriza atividades fins e o Sindicato comprovando que a empresa terceiriza várias atividades, com salários menores e benefícios inferiores, para pessoal que realiza as mesmas tarefas que os trabalhadores do CPqD. 
Após ouvir as partes, a procuradora Alvamari Cassillo Tebet, decidiu fazer uma diligência no CPqD, marcada para o dia 25 de março, para averiguar a situação e determinou que a empresa, no dia desta diligência, apresente os contratos com as prestadoras de serviço.

O Sindicato elogia a postura da procuradora pela sua imparcialidade ao determinar a investigação e espera que os trabalhadores que estejam terceirizados hoje no CPqD possam ter sua situação regularizada e contratados com as mesmas faixas salariais e os mesmos benefícios concedidos aos trabalhadores do CPqD, acabando de uma vez por todas com as contratações fraudulentas feitas pela empresa.