Funcionários do CPqD dizem NÃO para a troca de Plano de Saúde

01/12/2010

 Dos 270 votantes, 268 foram contra a troca do Plano de Saúde e apenas 2 votos foram a favor. Com um resultado de 99,3% (pela manutenção) a 0,7% (pela mudança) está nítido que os trabalhadores não querem deixar o atual Plano de Saúde. Saúde é coisa séria, mudança em plano de asssistência médica implica em mudança de médicos, de clinicas, de tratamento.

Gente não é máquina que se leva onde o conserto é mais barato.

Logo que soube da decisão da diretoria do CPqD em mudar de Plano, o Sindicato enviou ofício à empresa solicitando uma reunião para negociar essa decisão. Até o fechamento deste boletim , o SinTPq não havia recebido sequer resposta.

Os funcionários estão tão descontentes, que muitos se dizem sem motivação para participar da festa de confraternização, porque não há o que comemorar!

Mudar porque?

Se a direção do CPqD diz que a mudança não é para fazer economia as custas da saúde do trabalhador e se o trabalhador não quer trocar de plano, porque então essa insistência em mudar?Esta é a pergunta que não quer calar. Até mesmo os gerentes não estão satisfeitos com a mudança. Até onde vai a busca do interesse de alguns em detrimento a grande maioria? Para o SinTPq, o importante é manter a qualidade e salvaguardar os interesses dos trabalhadores, principalmente os associados ao SinTPq.

Sindicato vai à justiça

Diante da ausência de qualquer manifestação de abertura de diágolo com os trabalhadores, por parte da direção do CPqD, O Sindicato já acionou seu departamento jurídico e vai lutar na justiça pelo direito dos trabalhadores manterem seu plano de saúde. Todos estaremos perdendo em qualidade de atendimento, principalmente quem sofre de doença crônica ou que esteja em tratamento contínuo. A relação médico-paciente também tem que ser preservada e a justiça irá avaliar todos esses quesitos.