Profissionais do IPT têm reajuste de 8%

14/10/2011

osição salarial de 6,49%, de acordo com o IPC-FIPE, e aumento real de 1,51% foram as principais conquistas do Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2012 na negociação do SinTPq com o IPT. Mais de 140 pessoas estiveram presentes na assembleia da última quinta-feira, dia 6, e aprovaram quase que por unanimidade a proposta.

Além do reajuste real, o ACT estipula a ampliação da licença maternidade de 120 para 180 dias, um aumento de dois meses. O vale alimentação também será reajustado em aproximadamente 40%, recuperando as perdas dos últimos anos e o auxílio creche passa de R$ 313,11 para R$ 333,43. O pagamento do reajuste salarial será retroativo a 1° de junho, data-base da empresa.

Apesar do acordo ser uma grande vitória para o Sindicato, trabalhadores e até para o próprio IPT, a negociação foi difícil devido a dificuldade de diálogo direto com o órgão que responde pelo reajuste. “Existem pontos da pauta que a direção do IPT concordou, mas foi criado pelo Governo do Estado um processo para dificultar e nossas demandas foram rebaixadas. Temos que mudar esse processo e valorizar nossas reivindicações”, disse o presidente do SinTPq, Paulo Porsani, aos profissionais durante a assembleia.

“Este ano estamos colhendo o fruto de ter um diretor dentro da empresa liberado para as atividades sindicais. O processo de negociação não é algo secundário e leva muito tempo e preparação”, comentou Geraldo Pereira, Diretor de Relações Intersindicais do SinTPq.

Régis Norberto, Diretor Secretário, lembrou que a participação das pessoas na assembleia fez a diferença e falou sobre os limites entre as partes na negociação. “O Sindicato e o IPT estavam convergindo para um acordo, mas pela natureza de cada um, não era possível estarem juntos”, esclareceu. 

 

Opinião

Alguns trabalhadores ouvidos pelo sintpq também consideraram um avanço o acordo. Uma funcionária grávida de sete meses disse que trabalha no IPT há dez anos e nunca viu a prorrogação do auxílio maternidade entrar na pauta e que a mudança a beneficiava bastante. Já outro funcionário, com 30 anos de casa, considerou razoável o resultado, mas achou que a diretoria do instituto iria se sensibilizar e conceder pelo menos um abono. Um outro, com 16 anos de empresa, achou excelente, opinião compartilhada com uma colega com 31 anos de IPT que também gostou. 

 

Expectativas para 2012

O Sindicato terá duas prioridades dentro do IPT para o próximo ano. A primeira é mudar a lógica de negociação do Governo do Estado para termos mais avanços na conquistas dos trabalhadores; A segunda é iniciar um processo de engajamento dentro do IPT para que todos se envolvam na Campanha Salarial, fortalecendo o SinTPq para as próximas negociações.

 

Foto: Mauro Martins Ferreira

[imagefield_assist|fid=1188|preset=fullsize|title=|desc=|link=none|align=left|width=640|height=480]