Trabalhadores do IPT aprovam acordo coletivo 2010 em solidariedade aos aposentados

13/04/2011

 

>

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na primeira assembleia deste ano marcada pelo SinTPq no IPT (Instituto de Pesquisa Tecnológica), os aposentados do instituto estiveram presentes para pedir a assinatura do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) 2010/2011, pois o reajuste de seus benefícios, segundo o Governo Estadual, está vinculado ao documento, o que é uma desculpa para não reajustar. Uma nova reunião para deliberar sobre o assunto foi realizada sexta-feira, dia oito, e os trabalhadores decidiram por assinar o acordo para que os aposentados deixem de ser prejudicados.

 

Em 2010 os trabalhadores do IPT rejeitaram o ACT, pois a direção do instituto recuou em assumir compromissos com a categoria, porém a pedido dos aposentados os trabalhadores da ativa repensaram o assunto e optaram por assinar. 

 

A nova decisão foi tomada considerando somente a situação dos aposentados, pois não existe respaldo legal que garanta ao Estado usar desta artimanha para atrasar os reajustes. O mais indicado seria entrar com uma ação por danos morais e financeiros, o que não foi possível devido ao contexto de pressão sobre os aposentados. 

 

Agora a direção do SinTPq deve se reunir e encontrar soluções para que os IPTeanos não passem pelo mesmo constrangimento em 2011. Para o presidente do Sindicato Paulo Porsani, “o gesto da Secretaria da Fazenda é uma retaliação aos aposentados pelo fato do SinTPq não ter assinado o acordo de 2010.” Uma das possibilidades é abrir uma ação em nome do Sindicato e pedir a intervenção da justiça. 

 

Para demonstrar que a decisão foi um ato de boa vontade da categoria, um documento direcionado à empresa será formalizado e encaminhado à diretoria, o objetivo é que a nova decisão seja levada em conta ao negociar o acordo coletivo 2011.